Como construímos estimativas para o desenvolvimento de aplicativos
Business

Como construímos estimativas para o desenvolvimento de aplicativos

Precisa de uma estimativa para construir um aplicativo mobile ou web?

A resposta não é tão simples quanto parece, pois existem muitos elementos que devemos levar em consideração ao criar as estimativas. Metaforicamente falando, é o mesmo que perguntar a um engenheiro(a) quanto custará para construir uma casa. Você quer 1 ou 2 quartos? Quantos andares? Que tipo de luminárias você quer? Qual é a metragem quadrada? Você entendeu a ideia. Para fornecer uma estimativa confiável para a construção de uma casa, é necessário explorar todos esses – e muitos outros! – detalhes em uma conversa.

Não é muito diferente quando se trata de aplicativos ou plataformas Web. Depende do motivo e momento do seu negócio, das funcionalidades que devem ser construídas e de que forma a sua aplicação pretende resolver uma dor do mercado. Ao falar com empresas de desenvolvimento, seja claro sobre sua pergunta e compartilhe o real motivo pelo qual você está pedindo uma estimativa de orçamento, compartilhando todos os detalhes que você possui (se houver). Isso ajudará as empresas a entenderem como ajudá-lo e orientá-lo da melhor forma.

Existem duas maneiras de se estimar o Design e o Desenvolvimento de uma aplicação. A primeira seria uma estimativa de baixa fidelidade, quase um palpite devido às incertezas e indefinições. E a segunda seria uma estimativa detalhada, também chamada de estimativa de alta fidelidade.

O benefício por trás da estimativa de baixa fidelidade é que esse número aproximado permitirá entender a faixa “potencial” de investimento necessário para desenvolver o seu projeto, ajudando a determinar se você tem o orçamento suficiente ou a dar uma ideia de qual orçamento você deve ir atrás. A menos que você tenha um escopo e um conjunto de funcionalidades bem definidos, a estimativa se baseia em uma ideia e números históricos de algo criado de forma semelhante no passado. Uma vez que o processo de design e desenvolvimento sigam metodologias ágeis e flexíveis, o custo final sempre dependerá das definições feitas ao longo do processo, então até que o produto seja definido, novamente, a estimativa não é nada mais do que um palpite.

Infelizmente, muitos clientes em potencial pressionam por uma estimativa e, inevitavelmente, os números fornecidos poderão estar muito distantes da realidade, o que poderá causar frustração e atrito no relacionamento mais adiante – supondo que você decida trabalhar com a empresa com base nesta estimativa. Portanto, é importante usar esse tipo de estimativa somente para validar a possibilidade de contratação do serviço e o investimento necessário, sendo essencial passar por um processo de definição de produto para realmente entender e verificar o nível de esforço que provavelmente será necessário.

É aqui que o segundo tipo, a estimativa de alta fidelidade, entra em jogo. Ser capaz de fornecer uma estimativa de alta fidelidade para o desenvolvimento de aplicativos depende dos inputs fornecidos. Se você tiver o produto bem definido (ou seja, UX/UI concluído, conjunto de funcionalidades, etc.), será relativamente fácil criar esse nível de estimativa. Caso contrário, será praticamente impossível fornecê-la.

Mas você ainda precisa de uma estimativa de alta fidelidade. Não se preocupe. Estamos aqui para te ajudar.

O que você faz neste momento? A empresa de software que você escolher deverá ter um processo em que ele mergulhe de forma colaborativa em seu conceito de produto e crie uma série de outputs que forneçam esse nível de estimativa e ajudem a prepará-lo para o sucesso futuro. Como chegamos a esse ponto? Fico feliz que tenha perguntado.

A Cheesecake Labs tem uma metodologia composto por três etapas que vem sendo aprimorada na última década. A primeira etapa é chamada de fase de Definição do Produto. Faz sentido entrar nesta fase quando um cliente potencial diz:

“Tenho uma ideia que não está claramente definida, não sei por onde começar, mas preciso de uma estimativa de alta fidelidade para fins de orçamento ou investimento.”

Agora, é aqui que a diversão começa e a razão pela qual a fase de Definição do Produto é uma obrigação e resulta em sucesso, independentemente da forma como você a encara.

Nesta fase, muitas incertezas são clareadas e muitas definições são feitas fazendo com que a sua ideia saia do papel para algo mais prático e palpável, e fazendo com que consigamos ter mais clareza do produto final e assim possamos criar as estimativas de alta fidelidade. É um processo realizado ao longo de 3 à 6 semanas (dependendo da complexidade do produto), no qual o Gerente de Produtos fará perguntas desafiadoras e o conduzirá a um caminho para definir o problema que se pretende resolver. Aqui está um exemplo de atividades e resultados que você deve esperar desta fase.

Semana 1 e 2

  • Entender o(s) principal(is) desafio(s) do mercado
  • Explorar e comparar concorrentes com uma matriz de funcionalidades
  • Entender e definir junto aos principais stakeholders do negócio a(s) persona(s) do seu público alvo
  • Construir o mapa da jornada do usuário
  • Definir as principais funcionalidades do produto

Semana 3 e 6

  • Explorar e definir a experiência do usuário para 3 fluxos principais com até 5 telas cada
  • Explorar e definir o design da UI para 1 fluxo principal de até 5 telas
  • Criar um protótipo clicável de 3 fluxos principais
  • Pesquisar e definir a tecnologia em uma fase de validação de tecnologia
  • Criar um planejamento de lançamento do seu produto, cronograma de projeto e desenvolvimento, e estimativas

Embora os itens acima sejam personalizados com base em suas necessidades específicas, eles oferecem uma visão das várias coisas que precisam ser feitas no processo para produzir um bom nível de fidelidade da estimativa. E, o resultado aqui é muito mais do que uma estimativa para o desenvolvimento de aplicativos, então há muito valor nesta fase. A Definição do Produto fornece clareza para que ambas as partes possam entender precisamente o que se pretende projetar e construir com todas as suposições retiradas da equação, independentemente de com qual parceiro você decida trabalhar para desenvolver o produto.

Voltando ao tópico original deste artigo, estimar um projeto, como você pode ver, não é tão fácil quanto parece. Existem benefícios e consequências na pergunta que afetam o quão preciso será o resultado final. Decidir em que direção você vai, estimativa de baixa ou alta fidelidade depende de suas necessidades e do que você preparou.

Lembre-se de que a estimativa de baixa fidelidade é apenas um palpite e deve-se ter clareza que ela pode, e vai, variar. Não há como fazer uma comparação exata entre empresas com este tipo de estimativa. Claro, se você tiver o produto bem definido, produzir uma estimativa de alta fidelidade deve ser relativamente fácil, mas exigirá um certo esforço para ser entregue. Se você não tem as coisas bem definidas, então exija uma fase de Definição do Produto, pois seu dinheiro e clientes dependem dela.

Depois de ter essa estimativa para o desenvolvimento de aplicativos em mãos, lembre-se de que os gastos não param por aí. O produto precisará ser evoluído e otimizado ao longo do tempo após o lançamento para garantir que continue a resolver o problema e atenda às necessidades do cliente conforme pretendido.

Então, o que você realmente precisa? Uma estimativa de baixa ou alta fidelidade. Envie-nos uma mensagem para que possamos explorar como podemos trabalhar juntos.

About the author

Jeremy Stephan

Jeremy Stephan is no stranger to building digital products. In fact, he's worked with Disney, NBC, Mercedes-Benz, HotelTonight, and many other companies in helping to guide them through the app design and development process. Jeremy has led client engagement in the digital space for over 10 years and served as a mentor within the TechStars network.

Need a team for your projects?
We'd love to hear your ideas!

Connect with us!